contato@ihgpoxoreu.com.br
(66) 99616-0936

Maria Luiza

Cadeira nº 12
Patrono: Osvaldo Cândido

Acompanhe a Atuação do Membro


Maria Luiza Pio dos Reis nasceu em 19 de junho de 1979, em Pedra Preta, filha de Durvalino Gonçalves dos Reis e Maria Amélia Pio.

Graduada em licenciatura plena de historia pela Univag, no ano de 2000, aprovada em concurso público pela Prefeitura Municipal de Poxoréu em 2000. Cursando Direito pela Unic na cidade de Primavera do Leste. Exerceu a função de Técnica do Controle Interno na PMP, realizou curso de capacitação em Pericia Ambiental em Cuiabá, lecionou a disciplina de História na Escola Prof. Juracy Macêdo, em 2013 . Estagiou no Fórum – Comarca de Poxoréu, aprovada no processo seletivo, em 2014. Exerce hoje o cargo de Ouvidora Municipal da Prefeitura Municipal de Poxoréu.

Mãe de João Francisco dos Reis Luz.

Membro do Instituto Histórico e Geográfico de Poxoréu, tendo como Patrono Osvaldo Cândido Pereira.

Pretende através do IHGP ampliar seus conhecimentos, estudando as raizes históricas de Poxoréu.

Osvaldo Cândido Pereira nasceu no dia 16 de agosto de 1927, em Piatã – Bahia, Filho de Francisco Candido Pereira e Isaura Horminda Pereira, ambos baianos radicados em Piatã.

Em Poxoréu Osvaldo Candido Pereira, se encantou pela jovem Eurides da Silva Pereira, cujo casamento aconteceu em fevereiro de 1954. Do enlace matrimonial nasceram os filhos, Eurivaldo Silva Pereira em 1955; Eudinete Silva Pereira em 1959; Edinete Silva Pereira em 1961; Edilete Silva Pereira em 1962 e Maria Auxiliadora Silva Pereira em 1965. Osvaldo Candido Pereira, tornou se um capangueiro renomado.

A eleição para prefeito Municipal de Poxoréu, polarizarou em três(03) frentes: Osvaldo Candido Pereira contra Altino Matos e João Vilela, sagrando-se vencedor o primeiro com Antônio Ribeiro Vilela (Tonico Ribeiro) como vice prefeito para um mandato que iria de 1963 a 1966. Essa inestimável relação de amizade foi a ferramenta que alicerçou sua candidatura vitoriosa a uma cadeira no parlamento estadual nas eleições s de 1978. Apesar dos 12 anos em que ficara afastado de qualquer cargo político e de apenas três meses de campanha eleitoral, foi eleito deputado, Vindo a falecer durante o mandato no dia 01 de fevereiro de 1981.

Consta dos dados do I.M.A.L.MT, que a primeira viagem de Osvaldo Candido Pereira para poxoréu, ocorreu em 1946, durante o 3º ano de governo de Rachid J. Mamed. Em 1959 retornou a Poxoréu. O garimpo era uma febre naquela época e “Moreno” resolveu que ali deveria tentar a sorte. Foi então que conseguiu melhorar sua condição de vida, lidando com solo para extração de diamante e posteriormente iniciando se na comercialização (compra de venda) do valioso mineral. Em Poxoréu Osvaldo Candido Pereira, se encantou pela jovem Eurides da Silva Pereira, baiana de Barra da Estiva, onde nasceu em 02 de dezembro de 1935, o casamento aconteceu em fevereiro de 1954. Do enlace matrimonial nasceram os filhos, Eurivaldo Silva Pereira em 1955; Eudinete Silva Pereira em 1959; Edinete Silva Pereira em 1961; Edilete Silva Pereira em 1962 e Maria Auxiliadora Silva Pereira em 1965. Osvaldo Candido Pereira, tornou se um capangueiro renomado.

Em 1961, “Moreno” havia se tornado presidente do Diamante Clube Sociedade Recreativa e à frente daquela instituição e não diferente nas demais lideranças que exercia, sobresaiu-se uma simbiose de homem simples e arrojado. A eleição para prefeito Municipal de Poxoréu, polarizaram em três(03) frentes: Osvaldo Candido Pereira contra Altino Matos e João Vilela, sagrando-se vencedor o primeiro com Antônio Ribeiro Vilela (Tonico Ribeiro) como vice prefeito para um mandato que iria de 1963 a 1966. Essa inestimável relação de amizade foi a ferramenta que alicerçou sua candidatura vitoriosa a uma cadeira no parlamento estadual nas eleiçõe s de 1978. Apesar dos 12 anos em que ficara afastado de qualquer cargo político e de apenas três meses de campanha eleitoral, foi eleito deputado.

Sua voz bradou inúmeras vezes na tribuna da Assembléia Legislativa, para insurgir contra os algozes do povo. Em Poxoréu destaca-se sua ação na luta para desbancar a mineração São José das frentes de serviços dos garimpos, desde a foz do Rio Alto Coité até o seu alto curso do distrito de seu mesmo nome. Osvaldo Candido Pereira, faleceu ainda Deputado Estadual no dia 1 de fevereiro de 1981, vitima de um câncer que inabilitou parte de seus órgãos, seu corpo foi velado em seu lar e parte da população mato-grossense, enlutada, chorou pela partida daquele extraordinário homem publico.