contato@ihgpoxoreu.com.br
(66) 99616-0936

Izaias Resplandes

Cadeira nº 07
Patrono: Luís Sabóia

Acompanhe a Atuação do Membro


Izaias Resplandes de Souza nasceu no dia 25 de maio de 1958, em Torixoréu – MT. É filho de Marcelino Argemiro de Souza e Maria Resplandes de Souza. Casado com Maria de Lourdes Resplandes, pai de três filhos: Fernando, Maria e Ricardo Resplandes.

Izaias Resplandes de Souza foi um jovem revolucionário, principalmente nos movimentos estudantis, seja pela convicção ideológica com que defendia sua ideias, seja pela vocação declarada pela arte e a cultura.

Izaias é formado em Pedagogia, Matemática e Direito, os quais se somam a uma série de especializações, entre elas, gerência de cidade. Como pensador, escreveu para vários jornais: A Voz de Poxoréu; A Gazetta do Grilo, A Crônica, O Upenino, O Correio de Poxoréu e foi ele o fundador da União Poxorense de Escritores – UPE, em 31 de março de 1988.

Alem dos cargos que ocupou na municipalidade, Izaias é atualmente professor de Matemática da Escola Estadual Pe. Cesar Albisetti e tem destinado parte do seu tempo à difusão do evangelho cristão, via do protestantismo.

Luís Phillipe Sabóia Ribeiro nasceu em Fortaleza-CE, aos 23 de outubro de 1906. Formado pela Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Rio de Janeiro (turma de 1934), foi para Poxoréu-MT, onde permaneceu por oito anos no exercício da profissão de médico junto aos garimpos do então Leste, hoje Sul, de Mato Grosso, onde prestou auxílio aos menos favorecidos, ganhando fama e respeito.

Transferiu residência para Corumbá, em 1944, onde integrou a Comissão Ferroviária Brasil-Bolívia, na construção da ferrovia Corumbá-Santa Cruz de La Sierra. Retornou a Cuiabá em função de sua nomeação para Ministro (hoje Conselheiro) do Tribunal de Contas de Mato Grosso, em 1953. Faleceu no Rio de Janeiro-RJ, aos 9 de maio de 1968.

Bibliografia - Escreveu a clássica obra Caçadores de Diamantes, publicada em 1959. O livro é uma pesquisa histórica dos garimpos de Mato Grosso sob os aspectos social, antropológico e político-cultural e sobre as realizações do sertanista Cândido Mariano da Silva Rondon. Foi reeditada no ano de 2008, integrando a Coleção Obras Raras da Literatura Mato-Grossense.

Publicou, além da obra já citada, Contos do Cacau (reunindo histórias da região cacaueira da Bahia); Dois casais se desquitam (coletânea de contos ambientados em Copacabana); O Romancista Adolfo Caminha, em comemoração ao centenário do autor de A Normalista e No País dos Ianques, em 1967.

  • Livro: Fora da Realidade

    Esse livro reflete o meu espírito aventureiro e a minha eterna busca por tornar conhecido o que ainda jaz em oculto, seja neste mundo em que vivemos, sejam visíveis ou […]

    17/08/2020
  • Os meus tempos no Areia

    A Professora Leda Figueiredo Rocha do Lago publicou nesses dias (maio de 2020) um texto muito interessante sobre os Comerciantes do Areia, seguindo uma proposta de resgatar as histórias maravilhosas […]

    29/05/2020
  • Silêncio, tape a boca e use máscara!

    Vivemos em um ambiente de hospital. Os profissionais da saúde sofrem diante da impotência para tratar os casos de COVID-19 que não param de aumentar a cada dia, porque ainda […]

    27/05/2020
  • Um preito aos pedagogos

    Dia 20 de maio é o nosso dia, meu caro Pedagogo e minha querida Pedagoga. Ao escolher essa profissão tão importante para a formação educacional de nossas crianças e também dos nossos jovens e adultos, você demonstrou […]

    20/05/2020
  • Se esta rua, se esta rua…

    As ruas, quando bem observadas, contam a história de uma cidade. Sempre que leio os romances de Jorge Amado, por exemplo, eu me sinto como se estivesse andando pelas cidades […]

    16/05/2020
  • Bruno Marini: um dos homens do hospital

    O Hospital e Maternidade São João Batista, em Poxoréu, MT, é uma dádiva de numerosas almas gentis, que abriram seus corações para a generosidade, doando uma parte de si e […]

    03/04/2020
  • UPE 32 anos

    E então, a UPE – União Poxorense de Escritores, fundada em 31 de março de 1988, completou 32 anos de existência. Foram longos anos de lutas para colocar Poxoréu no […]

  • Portais da história

    Poxoréu nasceu como terra de oportunidades. E, com certeza, foi oportunidade para os plantadores de cidades que vieram ao seu território como garimpeiros, como bravos “soldados sem farda”, armados de […]

    01/04/2020
  • Livro: Fora da Realidade

    Esse livro reflete o meu espírito aventureiro e a minha eterna busca por tornar conhecido o que ainda jaz em oculto, seja neste mundo em que vivemos, sejam visíveis ou […]

    17/08/2020
  • Os meus tempos no Areia

    A Professora Leda Figueiredo Rocha do Lago publicou nesses dias (maio de 2020) um texto muito interessante sobre os Comerciantes do Areia, seguindo uma proposta de resgatar as histórias maravilhosas […]

    29/05/2020
  • Silêncio, tape a boca e use máscara!

    Vivemos em um ambiente de hospital. Os profissionais da saúde sofrem diante da impotência para tratar os casos de COVID-19 que não param de aumentar a cada dia, porque ainda […]

    27/05/2020
  • Um preito aos pedagogos

    Dia 20 de maio é o nosso dia, meu caro Pedagogo e minha querida Pedagoga. Ao escolher essa profissão tão importante para a formação educacional de nossas crianças e também dos nossos jovens e adultos, você demonstrou […]

    20/05/2020
  • Se esta rua, se esta rua…

    As ruas, quando bem observadas, contam a história de uma cidade. Sempre que leio os romances de Jorge Amado, por exemplo, eu me sinto como se estivesse andando pelas cidades […]

    16/05/2020
  • Bruno Marini: um dos homens do hospital

    O Hospital e Maternidade São João Batista, em Poxoréu, MT, é uma dádiva de numerosas almas gentis, que abriram seus corações para a generosidade, doando uma parte de si e […]

    03/04/2020
  • UPE 32 anos

    E então, a UPE – União Poxorense de Escritores, fundada em 31 de março de 1988, completou 32 anos de existência. Foram longos anos de lutas para colocar Poxoréu no […]

  • Portais da história

    Poxoréu nasceu como terra de oportunidades. E, com certeza, foi oportunidade para os plantadores de cidades que vieram ao seu território como garimpeiros, como bravos “soldados sem farda”, armados de […]

    01/04/2020